22 de nov de 2009

(p)arte

Pensava que soubesse, mas não, nunca sabemos de tudo. Há sempre alguns bocados que são uma nova parte para descobrir. Uma nova parte que pensamos que temos a certeza, mas não, ficamos ocultados de um certo conhecimento que, todos nós deveriamos ter.
O conhecimento do cupido, o conhecimento do amor.
Aquele que muitos receiam, aquele que muitos temem, eu pelo contrário, não o temo, não tenho receio dele. Estou sempre pronta para outra, porque isso sim é a minha p(arte)

Nenhum comentário:

Postar um comentário